Próximos eventos
Nenhum evento
Vídeos
Newsletter


Receber em HTML?

Estrada Municipal 527

DESTRUIÇÃO DA ESTRADA MUNICIPAL 527

ENTRE ERVIDEL E S. JOÃO DE NEGRILHOS

 

Decorrem trabalhos na freguesia de Ervidel relativos ao Plano de Rega do Alqueva, obra a cargo da EDIA. Obras bem vindas e quando concluídas, certamente concorrerão para uma maior valia no panorama da agricultura no nosso concelho, premiando a justeza de posições dos alentejanos, que reiteradamente têm vindo a reclamar a concretização de obras desta natureza.

Em resultado destas obras, as vias nacionais e municipais têm vindo a degradar-se de forma acelerada, são prova disso a reportagem fotográfica realizada hoje, onde a destruição especialmente da E.M. 527 é uma evidência eloquente.

Como consequência direta deste calamitoso estado, estão as frequentes reclamações de quem diariamente se vê obrigado a nela circular. Constitui uma verdadeira aventura, transpor alguns quilómetros sem pôr em perigo a segurança dos veículos e a integridade física dos seus passageiros. Constatamos a destruição de valetas, bermas, aquedutos, e a consequente formação de bolsas e lençóis de água, a degradação da sinalização vertical e horizontal e ainda a permanência de lamas em vários troços do percurso, tornando-o extremamente escorregadio.

Perante este cenário, denunciamos a forma pouco cuidada como estas obras estão a ser feitas e sobretudo responsabilizamos os seus executores por eventuais danos materiais e as inevitáveis consequências para a integridade física de seres humanos, que inevitavelmente irão acontecer.

Esta via estruturante para o nosso concelho, que há poucos anos foi totalmente recuperada pelo municipio de Aljustrel, num investimento de cerca de um milhão de euros, constatamos agora, um verdadeiro atentado ao património público. Deixamos a pergunta no ar: quem se responsabiliza por tais danos e as respetivas consequências e doravante quem repara a referida estrada, agora objeto de destruição.

 

Aljustrel, 18 de janeiro de 2013.

A Comissão Concelhia de Aljustrel do Partido Comunista Português.

 

527

 

CONTRA A EXTINÇÃO DA FREGUESIA DE RIO DE MOINHOS

 

Após as ameaças produzidas pelo actual governo de extinção de freguesias, mesmo com o repúdio generalizado da esmagadora maioria dos órgãos autárquicos, expressos das mais diversas formas, finalmente foi revelada a intenção de acabar com a existência de uma freguesia no nosso concelho, a freguesia de Rio de Moinhos. Trata-se de uma decisão lesiva dos interesses dos seus habitantes e igualmente uma afronta relativa às decisões expressas unanimemente pelos órgãos representativos do concelho, Assembleia Municipal, Câmara Municipal e Junta e Assembleia de Freguesia de Rio de Moinhos.

Esta decisão, vem corporizar uma medida aceite em sede do famigerado acordo de entendimento, vulgarmente apelidado de acordo da “TRÓICA”, onde estas e outras medidas lesivas dos interesses do povo português, foram comummente aceites, quer pelo PS, então governo, quer pelo PSD e CDS.

Esta decisão levada a cabo, nas circunstâncias presentes, vem agravar ainda mais, a situação de isolamento dos habitantes da freguesia de Rio de Moinhos. Depois do encerramento do seu Posto Médico e do adiamento definitivo da construção de um edifício novo, enganosamente prometido, poderemos afirmar, que a conquista que foi a implantação desta freguesia em 1985, veio agora, por via administrativa e prepotentemente, lhe ser retirado, esse merecido estatuto.

O povo da freguesia de Rio de Moinhos, deverá repudiar esta decisão e continuar a lutar pela revogação desta medida, podendo continuar a contar com o empenho dos eleitos comunistas e seus aliados em todos os órgãos onde estão eleitos e nas acções que vierem a ser desenvolvidas.

 

Aljustrel, 8 de Novembro de 2012.

A Comissão Concelhia de Aljustrel do Partido Comunista Português.

 

A Saúde deve ser tratada por quem sabe!

 

saude66


 

Na Assembleia Municipal Extraordinária de 3 de Outubro de 2012

DECLARAÇÃO DE VOTO

 

Os eleitos da Coligação Democrática Unitária na Assembleia Municipal de Aljustrel vêm desta forma expressar o seu VOTO CONTRA à proposta do executivo municipal, que igualmente não recolheu os votos favoráveis dos vereadores eleitos da CDU (votaram contra) sobre a proposta de candidatura do município ao denominado Plano da Apoio à Economia Local (PAEL).

Este expediente agora proposto pelo atual executivo vem demonstrar a falência das opções que prosseguiu, pois tais opções vieram confirmar, num curto espaço de tempo o fracasso indisfarçável que poderemos constatar. Registamos com mágoa, que não obstante as dificuldades por que passam a generalidade dos municípios, o nosso ascende ao “quadro de honra” dos que estão à beira da falência financeira no nosso distrito.

O recurso ao crédito, direcionado para a execução de ações e obras concretas, se bem fundamentadas, terão eventualmente a nossa aprovação, pois trata-se de um mecanismo corrente para acorrer a situações que em dado momento a conjuntura aconselha. Ou seja: perante a possibilidade de realizar obras de reconhecido mérito e de oportunidade comprovada e se simultaneamente exista capacidade de endividamento que não comprometa o futuro, responsavelmente os municípios poderão e deverão antecipar e porventura tornar possível de forma derradeira esses mesmos investimentos.

Continuar...

 

NÃO AO ENCERRAMENTO DO POSTO DA GNR DE ERVIDEL

Os vereadores eleitos da CDU na Câmara Municipal de Aljustrel em visita ao Posto da Guarda Nacional Republicana de Ervidel, inteiraram-se das condições de funcionamento do mesmo, bem como da eventualidade de encerramento desta estrutura de segurança pública.

Este posto, há bem pouco tempo, chegou a dispor de mais de 10 efetivos. Atualmente o mesmo dispõe apenas de 2 praças e o respetivo comandante, o que é manifestamente pouco, tendo em conta a população que serve, bem como as ocorrências registadas. Esta freguesia, num horizonte não muito distante, irá dispor de uma importante infraestrutura agrícola, com a introdução de um perímetro de rega de dimensão significativa, para além de se situar numa zona nevrálgica em termos rodoviários.

O PCP mostra-se preocupado com a crescente redução de serviços públicos, e não aceita o perpetuar desta situação que sobrepõe os interesses economicistas à segurança das populações.

É imperioso, caso se venham a verificar reduções no serviço prestado pelo Posto de Ervidel, que a população de Ervidel se faça ouvir, reivindicando e garantindo assim, a segurança dos seus habitantes e dos seus bens. Estranhamos o silêncio da câmara municipal sobre esta eventualidade, à semelhança de outros importantes serviços que paulatinamente vão sendo suprimidos no concelho, como foi o caso recente do anúncio do encerramento da escola do ensino básico de Jungeiros.

O PCP continuará ao lado das populações nas suas justas lutas, pela manutenção dos serviços públicos, contrariando assim, a fúria deste governo em desmantelar o estado social conquistado pela revolução do 25 de Abril.

NÃO À DESERTIFICAÇÃO DO INTERIOR DO PAÍS.

 

Aljustrel, 31 de Julho de 2012.

A Comissão Concelhia de Aljustrel do PCP

 

CONTRA O ENCERRAMENTO DA ESCOLA DE 1º CICLO DE JUNGEIROS

Comunicado da Comissão Concelhia de Aljustrel

 

O atual governo PSD/CDS, determinado a pagar a crise apenas com a retirada de direitos e condições de vida à população, resolveu continuar a política de encerramento de escolas, algo que o anterior governo do PS iniciou, encerrando mais de 4000 escolas por todo o país. O atual governo insiste em continuar a aplicar as mesmas medidas que têm como resultado a degradação da escola pública, que em nada contribuem para o sucesso educativo dos alunos e que acentuam o despovoamento do interior.

 

Segundo os dados divulgados recentemente, a escola de 1º ciclo de Jungeiros é umas das mais de 200 que o Ministério da Educação visa encerrar já neste ano letivo. Esta medida vai criar mais um problema à população de Jungeiros, uma vez que não foi acautelado o transporte nem a alimentação das crianças que irão ser deslocadas, forçando as mesmas a adaptarem-se a uma realidade mais negativa para elas e sem vantagens aparentes para a população.

 

A Comissão Concelhia de Aljustrel do PCP acha que não devem ser sempre os mesmos a pagar uma crise que foi originada pelo poder político e financeiro, e vem por este meio mostrar toda a sua indignação com mais uma tentativa de encerramento de mais uma escola no concelho de Aljustrel, apelando à população que recuse esta política economicista do governo, causadora de desemprego, insucesso educativo e injustiças sociais.

 

O PCP lutará sempre contra todas as medidas que visem a degradação da Escola Pública e o retirar de direitos às populações, medidas como o encerramento de escolas, criação de mega agrupamentos, a passagem dos alunos das freguesias rurais para Centros Escolares sediados na sede do Concelho, terão sempre a nossa enérgica oposição e denúncia, pois achamos que tais medidas não favorecem a qualidade da escola pública que se pretende gratuita, democrática e inclusiva, capaz de responder aos desafios do presente e do futuro do país.

 

Durante todos estes anos, a população de São João de Negrilhos tem podido e pode continuar a contar com o apoio do PCP quer nesta luta, como em todas as lutas contra medidas que coloquem em causa o bem-estar da população desta freguesia.

 

Aljustrel, 26 de Julho de 2012

A Comissão Concelhia de Aljustrel do PCP

 

PCP evoca os 50 anos do falecimento de António Adanjo e Francisco Madeira

Completaram-se no passado dia 28 de Abril, cinquenta anos dos trágicos acontecimentos que vitimaram mortalmente António Adanjo e Francisco Madeira, para além de numerosos feridos, alguns em estado grave com sequelas para o resto das suas vidas.

DSC_2073

Continuar...