Próximos eventos
Nenhum evento
Vídeos
Newsletter


Receber em HTML?

Câmara em incumprimento

 

mupi_agua2

 

Os vereadores da CDU foram confrontados com a inevitabilidade de o município de Aljustrel ter de pagar uma divida, de 732.487,92€ (setecentos e trinta e dois mil quatrocentos e oitenta e sete euros e noventa e dois cêntimos), acrescidos de 81.870,79€ (oitenta e um mil oitocentos e setenta euros e setenta e nove cêntimos) de juros, num encargo total de 814.358,71€ (oitocentos e catorze mil trezentos e cinquenta e oito euros e setenta e um cêntimos) à empresa Águas Públicas do Alentejo, sob pena de ver as suas receitas serem retidas nas transferências do Orçamento de Estado.

Este valor encontra-se muito acima do revelado ainda há poucos meses pelo executivo da Câmara, onde referiu que no dia 1 Novembro de 2014, o valor em dívida era de: 573.136,01€ (quinhentos e sessenta e três mil, cento e trinta e seis euros e um cêntimo), o seu efeito é revelador de uma reprovável gestão financeira.

Ou seja: verifica-se uma sistemática insistência em não satisfazer os compromissos assumidos com uma entidade com a importância que tem num sector tão sensível, como é o do abastecimento público de água.

Apesar de o município de Aljustrel ter num passado recente vendido algumas infra-estruturas num valor aproximado de dois milhões de euros e de ter paralelamente contraído um avultado empréstimo por via do PAEL (Programa de Apoio à Economia Local) o qual também serviu para saldar dividas contraídas, entre 2010 e 2012, às Águas Publicas do Alentejo que rondavam os 484.000,00€. Contudo, o serviço da dívida não parou de aumentar, traduzindo desta forma uma enorme irresponsabilidade com consequências desastrosas para a saúde financeira do município. Pois estas opções, traduzem-se por um lado, na alienação de património, empobrecendo o nosso município e consequentemente na diminuição da arrecadação das rendas no futuro, e ainda, na assunção de encargos por via dos juros a liquidar através do acordo agora proposto e pelo empréstimo atrás referido.

 

Por outro lado, não transparece nada por parte da acção do executivo para recuperar a exorbitância do valor em divida por parte de muitos consumidores para com o município. Montante que ultrapassa os 180.000,00€ (cento e oitenta mil euros), desde Janeiro de 2010 até à data presente. Para além, de não existir uma visível preocupação na substituição de contadores obsoletos, eliminação de ligações clandestinas e fugas nas redes.

Os vereadores da CDU propõem que a câmara salde as suas dívidas, repondo o bom nome da autarquia. Contudo, em nossa opinião as prestações não deverão exceder o âmbito do actual mandato e simultaneamente sugerimos que após o devido acautelamento das questões de âmbito social, se encetem iniciativas que visem a recuperação dos créditos a favor do município e se procure implementar uma gestão racional na distribuição da água a consumir.

 

 

 

Aljustrel, 18 de Março de 2015.

Os vereadores eleitos pela CDU.

 

Actualizado em (Domingo, 08 Novembro 2015 16:55)